terça-feira, 13 de setembro de 2011

Queda Livre e Reflexo motor

Reflexo motor é a reação do nosso corpo a algum estímulo visual, auditivo ou sensorial recebido. O tempo de reação a esses estímulos é importantíssimo em atividades que exigem atenção e envolvem risco, como quando lidamos com objetos cortantes, quentes, ou ainda quando estamos dirigindo. Para podermos manter nosso tempo de reação em limites adequados de segurança é que somos proibidos de dirigir depois de beber ou mesmo após ingerir algum medicamento. E então como está o seu tempo de reação?

Objetivo:  Calcular o tempo de reação (Reflexo motor)
Material:  Régua
Procedimentos:
Peça a uma pessoa que segure uma régua verticalmente, como na figura. A extremidade da régua que marca o início das medidas de comprimento deve estar entre seus dedos polegar e indicador, mas você não pode tocá-la. Sem avisá-lo, a pessoa deverá soltar a régua e você terá que segurá-la com a mão cujos dedos estavam próximos à extremidade superior da régua.
Veja quantos centímetros a régua se deslocou para baixo até que você conseguisse pegá-la entre os dedos. Essa distância vai informar, indiretamente, qual foi o seu tempo de reação. Veja como: devemos considerar a caída da régua como uma queda livre, em que a marca “zero centímetro” se afasta de seus dedos obedecendo à lei horária:
a trajetória está orientada para baixo e, finalmente, V0 = S0 = 0.

De acordo com essas premissas, responda:
1.      Qual foi a distância h, isto é, o deslocamento efetuado pela régua até você segurá-la?
2.      Qual foi o tempo decorrido até você conseguir segurar a régua?
3.      Compare o seu tempo de reação com os dos seus colegas do grupo.




2 comentários:

  1. Olá, colega. Tudo bem?
    Eu me lembro de que há alguns anos realizava esta experiência com os meus alunos, e no final, para descontrair, fazia uma aposta: Quem conseguisse pegar uma nota de R$ 5,00 (professor ganha pouco, senão seria uma de R$ 10,00) entre os dedos, ficaria com o dinheiro. Tem que tomar cuidado para não soltar sempre no mesmo instante, pois os mais espertinhos podem tentar antecipar o fechamento dos dedos, se você soltar sempre no mesmo instante após dizer que está valendo. Não me lembro de ter perdido, mas quase muitos alunos queriam tentar pegar o meu dinheiro.

    É uma pena que hoje sou obrigado a fazer uns cortes no conteúdo, e nestas fórmulas de MRUV eu já não consigo mais chegar, infelizmente, pois cada vez eles chegam mais fracos de matemática, no ensino médio, e aí também não faz sentido fazer esta experiência sem ter visto a teoria.

    Parabéns pela maneira bem legal que encontrou de motivar os alunos. Pelo que eu entendi de sua proposta, ela busca despertar o interesse para com a Física, buscando com que o aluno vivencie na prática alguns fenômenos.
    É uma pena que o modelo de vestibular carregue tanto nos conteúdos, e isto "amarra" o nosso trabalho. O ideal é que tivéssemos mais tempo para trabalhar com a prática, que é o correto, e também com a matemática das fórmulas, mas, pelo menos na escola pública que dou aulas, em São Paulo, só disponho de 2 aulas por semana. E nas escolas particulares, eles têm pelo menos duas "frentes", com dois professores de Física por ano. Isso, no entanto, não significa pelo que tenho visto, que eles aproveitam para realizar experiências práticas, pelo contrário: Usam o tempo a mais para dar mais teoria ainda. Aí acaba acontecendo que os alunos realmente passem a odiar a matéria. Dou aulas particulares para alunos de escolas particulares, e sei como eles muitas vezes não vêem sentido em muitas coisas que tentamos ensinar-lhes. Repito: Uma pena que a Física, uma Ciência tão bela, tenha se tornado uma vilã para os alunos.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá Jairo!
    Esta atividade é bem interessante mesmo, os alunos podem utilizar as fórmulas já vistas sobre MRUV, para encontrar o tempo de reação. Claro sempre ressaltando que as fórmulas dos movimentos são aproximações da realidade. Mas muito boa a ideia da nota de R$5,00, mas acho que vou adotar a de R$2,00, pois estou no inicio da carreira ainda..... heheheeh

    Mas o que falou sobre os conhecimentos de matemática que os alunos trazem do ensino fundamental, realmente, também enfrento o mesmo problema. Eles vem com dificuldades em aritmética, álgebra, muitas vezes não compreendem o conceito de função. Mas não podemos desistir, o que pudermos fazer para auxiliar os alunos nestas dificuldades, devemos fazer. E credito que vencendo estas dificuldades podemos abusar das atividades experimentais, pois nestes momentos é que temos o elo entre conceito e prática, tornando assim a física uma ciência mais atrativa e dinâmica para o aluno.

    Grande abraço e obrigado por acompanhar o trabalho que desenvolvo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...